Annan condena ataques que mataram sete soldados israelenses

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, pediu nesta quarta-feira o fim da crescente violência no Oriente Médio e urgiu a libertação imediata dos soldados israelenses capturados. "Eu condeno sem reservas o ataque no sul do Líbano, e exijo que as tropas israelenses sejam libertadas imediatamente", disse Annan após uma reunião em Roma com o primeiro-ministro Romano Prodi.Annan falou horas depois do Hezbollah ter capturado dois soldados israelenses na zona fronteiriça com Israel, levando a um ataque israelense com aviões de guerra, tanques e barcos contra o sul do Líbano enquanto as tropas de Israel cruzaram a fronteira para procurar os prisioneiros."Nós não gostaríamos de ver um expansão, uma intensificação do conflito na região", disse Annan.O Primeiro Ministro de Israel Ehud Olmert classificou a ação do Hezbollah como "um ato de guerra" e culpo o governo libanês, prometendo que a resposta israelense "será restrita, mas muito dolorosa".Annan disse que os líderes no Oriente Médio deveriam fazer um esforço para não machucar civis. "O ataque deliberado e a mutilação de civis desarmados é terrorismo puro e simples, seja qual for a causa", disse. "Sérias medidas têm que ser tomadas para proteger os civis em circunstâncias como estas e eu espero que esse apelo seja ouvido por ambos os lados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.