Annan defende iniciativa de diálogo com Ahmadinejad

O ex-secretário geral da ONU Kofi Annan defendeu hoje a iniciativa brasileira de manter o diálogo com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, porque acredita que a questão nuclear possa ser resolvida diplomaticamente. Annan disse estar informado sobre as visitas que o primeiro-ministro de Israel, Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, fizeram recentemente ao Brasil.

RENATA DE FREITAS, Agencia Estado

24 Novembro 2009 | 16h06

"Fico feliz que o governo do Brasil esteja dialogando com esses líderes. O dialogo é uma contribuição positiva e construtiva", afirmou Annan a uma plateia de 400 empresários, em evento do Lide, na Capital. "O secretário-geral, como indivíduo, sempre acreditou no diálogo, principalmente com quem discordamos. Precisamos fazer a paz com aqueles de quem discordamos e com nossos inimigos."

Já o presidente do Banco Santander no Brasil, Fabio Barbosa, patrocinador do evento, preferiu evitar opinião sobre a visita do líder iraniano, defendendo apenas a abertura constante para o diálogo.

O presidente iraniano esteve ontem em visita oficial ao Brasil. Durante encontro com Ahmadinejad, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu o direito de o Irã ter um programa nuclear, desde que usado para fins pacíficos. Nessa visita, o presidente brasileiro também defendeu a existência de um Estado de Israel seguro e soberano, com quem terão de conviver palestinos e israelenses.

Mais conteúdo sobre:
Brasil Irã Kofi Annan Mahmoud Ahmadinejad

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.