Louai Beshara/AFP
Louai Beshara/AFP

Annan desembarca em Damasco e diz estar 'horrorizado' com massacre

Intermediador da ONU conversará com Bashar al-Assad nesta terça-feira

estadão.com.br,

28 Maio 2012 | 08h32

BEIRUTE - O mediador internacional Kofi Annan desembarcou nesta segunda-feira, 28, em Damasco, na Síria. Ele disse estar "horrorizado" com as mortes na Síria e pediu com urgência para que o governo do país mostre compromisso com o acordo de paz para resolver a crise. Annan conversará com Walid al-Moualem, ministro das relações exteriores, nesta segunda, e com o presidente Bashar al Assad nesta terça-feira, 29.

Veja também:

link Conselho de Segurança da ONU condena massacre na Síria e pede investigação

link Governo sírio nega envolvimento em massacre

A China condenou, nesta segunda-feira, os "assassinatos cruéis" de civis em Hula no final de semana. O país insiste que os esforços de Kofi Annan permanecem como o modo mais viável de acabar com a violência na Síria.

"A China se sente profundamente chocada pelo número alto de civis mortos em Hula, e condena nos termos mais fortes o massacre, especialmente de mulheres e crianças", disse o ministro das relações exteriores Liu Weimin.

O Irã disse nesta segunda-feira que a morte de mais de 100 pessoas foi planejada para disseminar o caos e a instabilidade na Síria, e bloquear os esforços de paz.

"Estamos certos de que a interferência externa, o terrorismo e medidas suspeitas que têm como alvo a Síria estão condenadas ao fracasso", disse o ministro das relações exteriores Ramin Mehmanparast, de acordo com o site da televisão estatal Press TV.

Com informações da Reuters e AP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.