Annan espera progresso nas gestões por fim de bloqueio israelense ao Líbano

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, manifestou nesta terça-feira a esperança de que ocorram, ao longo das próximas 48 horas, progressos nos esforços para que Israel suspenda o bloqueio imposto ao Líbano.A declaração de Annan foi feita em Alexandria, na costa egípcia do Mar Mediterrâneo, depois de uma reunião com o presidente do Egito, Hosni Mubarak.O Egito é o último país a ser visitado por Annan no âmbito de um giro de 11 dias por diversos países do Oriente Médio depois do conflito entre Israel e o grupo guerrilheiro pró-iraniano Hezbollah no Líbano."Espero que dentro das próximas 48 horas apareçam notícias construtivas e positivas" vindas das negociações de bastidores realizadas nos últimos dias. "Estamos trabalhando arduamente e com muito boa vontade" para obter a suspensão do bloqueio, disse Annan a jornalistas em Alexandria. "Devemos conseguir resolver isso dentro das próximas 48 horas."Israel vinha insistindo em suspender o bloqueio ao Líbano somente depois da entrada em vigor de proteções para impedir que o Hezbollah tenha acesso a mais armas.Forças de paz da ONU estão sendo enviadas ao sul do Líbano para manter uma trégua determinada pelo Conselho de Segurança (CS) da entidade em vigor desde 14 de agosto.No sul do Líbano, testemunhas e membros das forças de paz da ONU comentaram que soldados israelenses já se retiraram de pelo menos cinco vilarejos da região.A retirada israelense foi sucedida pela criação de postos de checagem pelos soldados da ONU e pelo deslocamento do Exército libanês aos vilarejos desocupados.De acordo com um comunicado divulgado pelas forças de paz da ONU, Israel retirou-se das aldeias de Beit Lif, Al-Qawzah, Dibel, Ein Ibel e Mhaibeb, todas próximas de Bint Jbail, no sudeste libanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.