Annan: Hamas deve se comprometer com não-violência

O Secretário Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, disse nesta segunda-feira que um governo palestino liderado pelo grupo islâmico Hamas deve se comprometer com a não-violência, o reconhecimento do Estado de Israel e a aceitação dos acordos de paz, caso queira continuar a receber ajuda financeira da comunidade internacional. As declarações foram feitas após a reunião em Londres do Quarteto de Madri (UE, ONU, Rússia e EUA), na qual foi analisada a situação na região com a vitória do Hamas. O Secretário Geral da ONU também afirmou que o grupo linha-dura precisa formar um governo que respeite as leis, a tolerância e que tenha uma administração fiscal transparente. "É inevitável que o futuro da assistência a qualquer novo governo seja revista pelos doadores de acordo com o comprometimento com esses princípios", disse Annan.Poucos minutos após a fala do secretário geral, o canal por satélite Al-Arabiya informou que o Hamas rejeita os pedidos de desarmamento e reconhecimento de Israel. Durante a mesma coletiva de imprensa, a Secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, disse que o novo governo tem a "obrigação... de atender às aspirações do povo palestino por uma vida melhor e mais pacífica"."Essa vida pacífica só pode ser alcançada através de uma solução que reconheça o direito de Israel existir, comprometida com a não-violência e que leve em consideração as obrigações do ´mapa da estrada´", disse Rice, referindo-se ao acordo de paz liderado pelo Quarteto.A Autoridade Palestina recebe cerca de US$ 1 bilhão de doadores internacionais - mais da metade advinda de nações européias. O resto é um mix de fundos vindos de agências internacionais, governos Árabes e Asiáticos e os EUA, que doou US$ 70 milhões à AP no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.