Annan não busca queda de presidente sírio, diz Rússia

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Kofi Annan, não está em busca da deposição do presidente Bashar Assad, mas sim de uma solução para o conflito que já dura um ano entre o regime sírio e a oposição local, afirmou neste sábado o chanceler da Rússia, Sergei Lavrov.

AE, Agência Estado

17 de março de 2012 | 11h29

A expectativa é que Annan envie entre hoje e amanhã uma missão técnica à Síria para retomar conversas com as partes em conflito e encontrar uma solução para a crise.

Segundo Lavrov, Annan lhe afirmou, logo após seu recente encontro com Assad, que a deposição do homem forte da Síria não estava em discussão.

"Posso garantir que não houve conversa sobre a saída de Assad", disse Lavrov em entrevista a um canal de TV estatal, postada no site de seu ministério. "Eu acredito que a questão do futuro da Síria deve ser decidida pelos próprios sírios", afirmou.

Os comentários de Lavrov ocorrem dias depois de o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, terem prometido fazer pressão para uma transição do poder na Síria, onde embates entre forças leais ao regime e manifestantes já deixaram mais de 8 mil mortos, segundo cálculos da ONU.

No mais recente episódio de violência, dois carros-bomba explodiram hoje em Damasco, capital da Síria, deixando pelo menos 27 mortos e 97 feridos.

A Rússia, principal fornecedor de armas à Síria, se opõe à possível deposição de Assad. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaKofi AnnanRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.