Annan pede apoio à China ao plano de paz para a Síria

O enviado da ONU, Kofi Annan, se reunirá nesta terça-feira com o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao. Ele busca apoio de Pequim para sua proposta visando acabar com a violência na conflituosa Síria, depois de receber total apoio de Moscou.

Agência Estado

27 Março 2012 | 01h46

Annan, enviado das Nações Unidas e da Liga Árabe à Síria, vai se reunir com o premiê chinês para discutir sobre o plano, supervisionado pela ONU, para combater a violência na Síria e direcionar o país para uma transição com um sistema político mais representativo.

A China e a Rússia atraíram críticas internacionais no início deste ano por bloquear uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, que condenava a repressão prolongada e as várias mortes de manifestantes no país geradas pelo opressão do presidente Bashar al-Assad.

Porém, após sucessivos apelos para pôr fim à violência na Síria, no início do mês, a China endossou uma declaração da ONU pedindo para que al-Assad trabalhe para terminar com as hostilidades. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Annan China Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.