Annan pede 'consequências' se Síria não cessar-fogo

Um diplomata da Organização das Nações Unidas (ONU) disse que o enviado internacional Kofi Annan está pedindo para o Conselho de Segurança enviar uma mensagem ao governo da Síria e à oposição de que haverá consequências caso eles não cumpram as demandas para um imediato cessar-fogo. A Rússia e a China impediram repetidamente os esforços do Ocidente de sequer ameaçar sanções contra o governo sírio.

AE, Agência Estado

11 de julho de 2012 | 14h45

O diplomata, que falou sob condição de anonimato porque a videoconferência de Annan foi feita em uma sessão fechada, afirmou que o Conselho deveria insistir na implementação de suas resoluções, que incluem o endosso de um plano de paz de seis pontos. Esse plano pede o imediato cessar-fogo e a retirada de armas pesadas das áreas povoadas pelo governo sírio e, depois, pelo fim das hostilidades por parte da oposição. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SíriaONUAnnancessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.