Annan se opõe à destituição de Arafat pedida por Bush

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, declarou nesta terça-feira que se opõe à proposta americana que pede a destituição do líder palestino Yasser Arafat.Falando a jornalistas, Annan se referiu ao discurso feito nesta segunda-feira pelo presidente americano, George W. Bush, em favor da criação de um Estado palestino desde que os dirigentes palestinos sejam substituídos.Annan opinou que se deve deixar aos palestinos a tarefa de eleger seus próprios líderes e concordou com alguns políticos americanos ao avaliar que o plano poderia ser contraproducente.Annan criticou a idéia de Bush de que os palestinos devem convocar eleições rapidamente, afirmando que, no momento, as condições nos territórios palestinos não são "ótimas". "Poderia ocorrer de os radicais ganharem as eleições e como seriam o resultado de um processo democrático, teríamos que aceitá-lo", disse Annan.No entanto, reconheceu que o discurso de Bush tinha aspectos positivos. "Espero que tanto os israelenses como os palestinos encontrem a coragem, a sabedoria e a força para aproveitar esta oportunidade para cooperarem no estabelecimento de um Estado palestino, que coexista com Israel em segurança", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.