ANP nega incitar crianças palestinas a atacarem Israel

O diretor geral da televisão públicapalestina, Ibrahim Milhem, desmentiu neste sábado oconteúdo de um relatório do Observatório da Imprensa Palestina,um grupo israelense de observação que denunciou a transmissão deuma suposta série de chamados incitando crianças palestinas ao martírio.Segundo o informe, as mensagens foram transmitidas pelatelevisão da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e, além dedefender o martírio, encorajava crianças palestinas a atacaremalvos israelenses. "Nós não ensinamos o martírio a nossos filhos. O informe baseia-se numa mentira da propaganda israelense para difamarnossa televisão", respondeu Milhem."A ANP é contra os atentados suicidas e já afirmou estaposição em diversas ocasiões. Eu nunca aprovaria a transmissãode algo assim", garantiu. O relatório do observatório israelense sobre a imprensa palestina garante que a TV pública transmitiu as mensagens a partir de maio, durante diversas semanas, até três vezes por dia."Esta é uma mentira mal construída. Nunca transmitimos nadaassim. Desafiamos qualquer um a provar o contrário", prosseguiuMilhem. "A imprensa estrangeira deveria lembrar com mais freqüênciaque a maior parte das crianças mortas durante a intifada foivítima dos disparos dos soldados israelenses", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.