Antecipação das eleições na Grécia é rejeitada

O primeiro-ministro grego, o conservador Costas Caramanlis, derrotou na noite de domingo a moção de censura apresentada pelo Movimento Socialista Pan-helênico (Pasok) em protesto pelo processo de modificação da Constituição.Após três dias de árduos debates no Parlamento, com 164 votos a favor e 122 contra, Caramanlis obteve na noite de domingo o voto de confiança dos legisladores e conseguiu rejeitar a moção de censura do Pasok, que é o majoritário na oposição.Com esta moção de censura contra o governo, os socialistasliderados por Giorgos Papandreu pretendiam antecipar as eleições, previstas para março de 2008.Ao apresentar a moção de censura, Papandreu e seu grupoparlamentar se retiraram da sessão do Parlamento em protesto pelos "esforços do governo conservador de suprimir as gestões democráticas no processo de modificação da Constituição".Os três partidos da oposição representados na Câmara - o Pasok, o Partido Comunista da Grécia (KKE) e a Coalizão de Esquerda (SYN) - não conseguiram reunir os 151 votos necessários para a aprovação da moção de censura.Além da reforma da Constituição, Carmanlis se comprometeu aseguir com seu programa de reformas na saúde, na educação e na economia, que foram muito criticadas pela oposição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.