Antes de morrer, soldado britânico critica equipamento

A viúva de um soldado britânico, morto a tiros no Iraque depois de ter recebido ordens de entregar seu colete especial a um companheiro, revelou que ele deixou um diário gravado em que classificou seu equipamento militar como "uma piada". Em uma fita de áudio, gravada três dias antes de o sargento Steven Roberts ter sido morto com um tiro no peito, ele diz que a tropas não estavam recebendo os equipamentos prometidos.As fitas reacendem as críticas, na Grã-Bretanha, aos suprimentos e equipamentos oferecidos às tropas no Iraque. Com isso, o Partido Conservador renovou pedidos pela renúncia do ministro da Defesa, Geoff Honn.Roberts, 33 anos, que servia no 2º Regimento Real de Tanques, foi baleado no peito e morto em ação perto de Al Zubayr, sudoeste de Basra, em 24 de março de 2003. A autópsia determinou que a bala que o matou teria sido contida por um colete especial, que tem placas de cerâmica cobrindo coração e aorta. Roberts havia recebido ordens de entregar o colete especial para um soldado considerado em maior risco, e ficou com o colete padrão. A viúva, Samantha Roberts, disse que recebeu as fitas de um colega do marido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.