Anticoncepcionais com drospirenona aumentam risco de trombose, afirma estudo

Coautora da pesquisa, Lianne Parkin, da universidade de Otago, declarou que 'esta situação pode ser evitada com a ingestão de pílulas com levonorgestrel'

Efe,

22 de abril de 2011 | 02h15

Cientistas neozelandeses e americanos vincularam os efeitos de alguns tipos de pílulas anticoncepcionais com um maior risco a desenvolver trombose venosa, de acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira, 22, pela imprensa neo-zelandesa.

 

A pesquisa demonstrou que as mulheres britânicas que ingeriam anticoncepcionais com uma combinação do hormônio drospirenona apresentaram quase três vezes mais o risco de desenvolver a doença que aquelas que consomem pílulas com levonorgestrel.

 

O estudo realizado pela Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, também aponta que a cada ano 14 mulheres de cada 100 mil consumidoras dos anticoncepcionais orais com drospirenona sofrem de trombose venosa.

 

"Esta situação pode ser evitada com a ingestão de pílulas com levonorgestrel", afirmou uma das coautoras do estudo, Lianne Parkin, da Universidade de Otago, em declarações publicadas pelo canal de televisão neozelandês TV3.

 

A pesquisa se baseou na análise dos casos de 318.825 mulheres entre 15 e 44 anos que utilizaram pílulas com drospirenona e com levonorgestrel entre 2002 e 2009.

 

Os resultados obtidos seguem a mesma linha de estudos realizados pela Clínica Ginecológica de Rigshospitalet, em Copenhague, e pelo Centro Médico da Universidade de Leiden (Holanda), que foram publicados há quase dois anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.