Antidepressivo Serzone pode matar, adverte FDA

A Food and Drug Administration (FDA), órgão de fiscalização do governo dos Estados Unidos, notificou a Bristol-Myers Squibb de que a empresa precisa incluir uma tarja preta em seu antidepressivo Serzone. O aviso deve informar que é difícil, mas possível, que o usuário do medicamento tenha falência do fígado e morra.A agência enviou a notificação à empresa nesta semana e em breve vai exigir que a Bristol-Myers avise médicos, por carta, de que o uso do remédio pode levar à morte, ou mesmo a um transplante, por causa de falência do fígado.A agência constatou que a possibilidade de ocorrer esse tipo de problema com usuários do Serzone é de 1 para 250 mil a 300 mil.O antidepressivo da Bristol-Myers responde por vendas anuais de US$ 400 milhões. As vendas totais da farmacêutica chegaram a US$ 14,4 bilhões no ano passado. A droga é considerada uma importante alternativa para os antidepressivos, pois causa menos problemas sexuais do que similares, como o Zoloft, Paxil ou Prozac.As investigações sobre o antidepressivo começaram ainda neste ano, quando a Bristol-Myers do Canadá informou que médicos do país reportaram 109 casos sérios de hepatites, incluindo 16 mortes.A Bristol-Myers atravessa um período turbulento. A empresa já anunciou a demissão de 3 mil funcionários e deve perder em breve boa parte da receita com vendas de seu remédio principal, o Glucophage, que atua contra a diabete, já que deve passar a enfrentar a competição de genéricos da droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.