Antropólogo de classe média era ideólogo da guerrilha

A verdadeira identidade de Alfonso Cano era Guillermo León Sáenz, um antropólogo nascido em Bogotá, em 1948, ano em que os liberais colombianos iniciaram uma revolta contra o governo conservador com apoio dos comunistas. Os primeiros anos de sua vida foram fortemente marcados pela guerra civil colombiana.

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2011 | 03h03

Ele era ainda adolescente quando, em 1964, o Exército desmantelou um assentamento em Marquetália, matando dezenas de camponeses rebeldes - os 48 sobreviventes fugiram para a selva, onde fundaram as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Cano juntou-se à guerrilha depois de formado na Universidad Nacional. Era reconhecido como o ideólogo do movimento, cujo comando assumiu após a morte de Manuel Marulanda Vélez, em março de 2008. O governo americano oferecia US$ 5 milhões por informações que levassem à sua captura. Recaíam sobre Cano 119 ordens de captura por crimes como homicídio, sequestro e extorsão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.