Anúncio da Ford com mulheres amarradas provoca indignação na Índia

Uma série de propagandas de carros, incluindo uma mostrando mulheres amarradas e com a boca coberta no porta-malas de um Ford dirigido pelo ex-premiê italiano Silvio Berlusconi, provocou fúria na internet na Índia, e levou a Ford no país a fazer um pedido de desculpas.

Reuters

26 de março de 2013 | 09h48

Os anúncios surgiram apenas alguns dias depois de a Índia aprovar uma nova lei mais rígida para punir crimes sexuais, após o ataque fatal de uma gangue a uma estudante, vítima de estupro coletivo, em dezembro. A agressão despertou protestos sem precedentes devido ao tratamento dado às mulheres no país.

As propagandas, divulgadas em um site da indústria, foram criadas por indivíduos dentro da JWT India, uma unidade do maior grupo mundial de publicidade, WPP. Eles não passaram pelo processo normal de revisão e supervisão, afirmou a Ford India.

"Nós lamentamos profundamente este incidente e concordamos com nossos parceiros da agência que isso nunca deveria ter acontecido", informou a companhia em comunicado.

"Estes cartazes são contra nossos padrões de profissionalismo e decência dentro da Ford e de nossas agências parceiras, e não fizeram parte de nenhum dos projetos que a Ford e a WPP estão trabalhando, ou para qualquer uso comercial."

A Ford Índia não comentou se iria tomar alguma providência contra a agência.

Um dos anúncios mostra Berlusconi, acusado na Itália de ter pago por sexo com uma menor de idade, sentado no assento da frente de um Ford Figo mostrando um sinal de vitória, com um trio de mulheres pouco vestidas e amarradas no porta-malas.

Outro da mesma séria tinha uma caricatura da celebridade Paris Hilton no assento de motorista, e três mulheres que pareciam as irmãs Kardashian amarradas no porta-malas, com a legenda "Deixe suas preocupações para trás com o porta-malas maior do Figo."

Comentários no Facebook e Twitter consideraram as propagandas como "vergonhosas" e "nojentas".

(Reportagem de Aradhana Aravindan)

Mais conteúdo sobre:
INDIAANUNCIOFORDVERGONHOSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.