REUTERS/Michel Euler
REUTERS/Michel Euler

Ao cumprimentar mulher de Macron, Trump diz que ela está em 'muito boa forma'

Presidente americano acrescenta alguns novos elogiosos cumprimentos ao compêndio de 'saudações de Trump'

O Estado de S.Paulo

13 Julho 2017 | 15h52

PARIS - Os insultos do presidente Donald Trump são bem registrados e muito discutidos. Para isso, ele gosta do termo "perdedor" e, claro, como se referiu recentemente aos apresentadores do canal MSNBC Mika Brzezinski e Joe Scarborough, gosta também de "louca" e "psicopata". 

Mas o homem também sabe como cumprimentar as pessoas. Esta semana mesmo ele adicionou alguns novos elogiosos cumprimentos ao compêndio de "saudações de Trump". 

Em Paris nesta quinta-feira, a exaltação de Trump à mulher do presidente da França foi flagrado em um vídeo postado na página do governo francês no Facebook. "Você está em muito boa forma", é possível ouvir Trump dizendo a Brigitte Macron. 

De acordo com a agência Associated Press, ele repete a observação ao presidente francês antes de se virar novamente para a primeira-dama francesa e declarar: "linda". 

Aí esta. Trump adora a palavra "linda" e sempre a usa, seja se dirigindo diretamente a uma mulher (como fez à repórter irlandesa que ele convidou ao fazer uma ligação ao primeiro-ministro da Irlanda no mês passado) ou para se referir a objetos inanimados. É com essa expressão que ele gosta de se referir ao mencionar sua proposta de construir um muro na fronteira com o México ou seu projeto para a reforma da saúde que ele pretende substituir o Obamacare. 

Na Polônia na semana passada, Trump foi, da mesma maneira, efusivo ao se referir aos anfitriões. "Eu amo espaços bonitos e esse aqui é um deles", disse, ao abrir seu discurso no Royal Castle. 

Nesta semana mesmo, o presidente proferiu um elogio da "assinatura Trump" ao sair em defesa de seu filho, Trump Jr., cujo encontro com russos está sob escrutínio público e investigação. Segundo ele, o filho é "uma pessoa de alta qualidade", insistiu Trump. / WASHINGTON POST 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.