REUTERS/Carlo Allegri
REUTERS/Carlo Allegri

Ao defender juiz, conselheira de Trump diz ter sofrido abuso sexual

Declarações vieram quando a assessora foi perguntada sobre as acusações ao juiz indicado pelo presidente à Suprema Corte dos EUA

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2018 | 20h47

WASHINGTON - Kellyanne Conway, conselheira do presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou  em entrevista ao jornalista Jake Tapper, da CNN, que já sofreu abuso sexual. “Sinto muita empatia pelas vítimas de abuso sexual, de assédio sexual e de estupros. Sou uma vítima de abuso sexual”, afirmou Kellyanne com a voz embargada.

As declarações vieram quando a assessora foi perguntada sobre as acusações ao juiz indicado por Trump à Suprema Corte dos EUA, Brett Kavanaugh, suspeito de cometer abusos sexuais quando era jovem.

“Não espero que Brett Kavanaugh ou ninguém assuma responsabilidades por isso (o abuso que sofreu), cada um tem de ser responsável por seu próprio comportamento”, comentou a conselheira, que defendeu o magistrado e elogiou a maneira como a Casa Branca e os senadores republicanos estão lidando com a situação.

Limite

A presidência americana afirmou neste domingo, 30, que a investigação do FBI sobre Kavanaugh, autorizada por Trump, será totalmente independente, embora a oposição tenha criticado sua natureza limitada e denunciado o que considerou interferência política. 

Os democratas reclamaram que apenas quatro pessoas seriam interrogadas e o FBI não incluirá as acusações feitas por Julie Swetnick, que revelou que Kavanaugh tinha um comportamento sexual agressivo. As preocupações provocaram a reação de Trump: “Para os democratas nunca será suficiente”, tuitou o presidente. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.