Jamal Taraqai/EFE
Jamal Taraqai/EFE

Ao menos 16 mortos e 30 feridos em ataque com bomba no Paquistão

O ataque ocorreu em um mercado a céu aberto da cidade de Quetta, no oeste do país

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 03h08

ISLAMABAD - Ao menos 16 pessoas morreram e outras 30 ficaram feridas após um atentado a bomba nesta sexta-feira, horário local (noite de quinta-feira, pelo horário de Brasília), no Paquistão. O ataque ocorreu em um mercado a céu aberto da cidade de Quetta, no oeste do país.

"Uma grande explosão" atingiu o local na primeira hora da manhã. Um grande número de pessoas se encontravam no mercado de compras, uma vez que os caminhões carregados de frutas e verduras chegam de fora da cidade a esta hora do dia. Ainda segundo a Polícia, a bomba caseira estava escondida em um saco de batatas.

A região onde o mercado se localiza é marcado por um grande número de moradores da minoria islâmica chií hazara. Dos 16 mortos, oito eram desse grupo étnico.

O primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, condenou o ataque em um comunicado. Ele ainda pediu que "os feridos recebam o melhor tratamento possível".

Quetta, capital da província de Baluchistán, é uma das áreas com a maior presença de conflitos do Paquistão. Na província atuam grupos armados separatistas, facções talibãs e grupos jihadistas.

Em julho de 2018, 149 pessoas morreram em um atentado durante as eleições gerais do país. Esse foi considerado o pior ataque da história do Paquistão.

A violência terrorista diminuiu notavelmente desde que o Exército lançou uma operação nas zonas tribais do noroeste em junho de 2014 e que mais tarde se expandiu para o resto do país. Nessa operação morreram 3500 suspeitos de terrorismo, de acordo com dados do Exército não verificados de forma independente. / COM INFORMAÇÕES DA EFE E AP

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão [Ásia]bombaterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.