Ao menos 35 pessoas morrem em naufrágio no Iêmen

Pelo menos 35 imigrantes africanos morreram afogados ontem após o barco em que eles estavam naufragar na costa do Iêmen. A embarcação levava 117 pessoas da Somália quando afundou a 250 quilômetros distante da costa da cidade portuária de Áden, no sul somali, informou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Aproximadamente 35 corpos foram resgatados e há a hipótese de que os sobreviventes estejam na costa.

AE-AP, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 15h31

"Este é um dos piores incidentes no Golfo do Áden nos últimos meses", disse Leila Nassif, chefe do escritório da Acnur em Áden. "Mais e mais pessoas estão tão desesperadas em seus países de origem que estão prontas para colocar a vida em risco para mudar sua situação." Entre os sobreviventes está um garoto somali de 8 anos, que perdeu a mãe no naufrágio.

Centenas de africanos morrem todos os anos tentando chegar ao Iêmen, com muitos se afogando ou sofrendo ataques de piratas e contrabandistas nas águas que separam a Somália e a península arábica. Desde o início do ano, 387 barcos e 19.622 pessoas chegaram ao Iêmen após a viagem pelo Golfo do Áden, partindo do Chifre da África, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Um total de 131 pessoas morreram e pelo menos 66 estão desaparecidas.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenacidentenaufrágiomortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.