Ao menos quatro manifestantes morrem em confronto com polícia no Egito

Novos protestos da Irmandade Muçulmana contra a deposição de Morsi ocorreram em várias cidades egípcias

O Estado de S. Paulo,

04 de outubro de 2013 | 11h38

(Atualizada às 18h) CAIRO - Pelo menos quatro manifestantes morreram em confrontos entre a polícia do Egito e partidários da Irmandade Muçulmana nesta sexta-feira, 4, no Cairo. Segundo Khaled el-Khatib, do Ministério da Saúde, 40 pessoas ficaram feridas em choques ocorridos em outras partes do país.

Episódios foram violentos em diversas cidades do país durante atos convocados pelo grupo islamista para protestar contra a deposição do presidente Mohamed Morsi, ocorrida em julho. Morsi foi o primeiro presidente democraticamente eleito no Egito.

No Cairo, a polícia egípcia usou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes e cercou a praça Tahrir enquanto milhares de pessoas se reuniam para manifestar. As forças de segurança isolaram a praça com tanques e arame farpado, desviando o trânsito no local.

Os agentes também usaram gás lacrimogêneo e atiraram para cima em outros locais da cidade em meio a confrontos entre moradores e manifestantes. / REUTERS e AP

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
EGITOVIOLÊNCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.