Michael Schade / AFP
Michael Schade / AFP

Vulcão entra em erupção na Nova Zelândia e mata ao menos 5

Segundo a polícia, cerca de 50 pessoas estavam perto do vulcão quando ele explodiu; vítimas são quatro turistas e um piloto que haviam chegado à ilha pouco antes

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2019 | 03h09
Atualizado 10 de dezembro de 2019 | 01h31

WELLINGTON - O vulcão White Island, na Nova Zelândia, entrou em erupção deixando ao menos 5 mortos e 18 feridos, informou a polícia local nesta segunda-feira, 9. Corporação afirmou ainda que não espera encontrar mais sobreviventes.

Segundo a polícia, quase 50 pessoas visitavam local quando no momento da explosão, que lançou uma grande quantidade de cinzas e pedras no ar.

Cinco pessoas morreram e 31 foram resgatadas. Dessas, 27 têm queimaduras que ocupam mais de 71% dos corpos. A polícia da Nova Zelândia afirmou que é possível que nem todas as vítimas resgatadas sobrevivam. 

"Com base nas informações que temos, não acreditamos que haja sobreviventes na ilha", declarou a polícia em um comunicado, acrescentando que "todas as pessoas tiradas com vida da ilha foram resgatadas no momento da retirada".

Muitos turistas "estavam na ilha ou nas proximidades" e o contato com elas foi perdido, informou a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern. "É uma situação que evolui e, por isso, todos os nossos pensamentos estão com as pessoas afetadas", disse. Segundo ela, alguns turistas eram estrangeiros.

Para Entender

Casal de brasileiros escapa por pouco de vulcão em erupção na Nova Zelândia

Dupla relata que deixou local 10 minutos antes de explodir; segundo ela, passeio quase foi cancelado pois, no dia anterior, foi detectada uma atividade vulcânica

O vulcão explodiu por volta das 14h11 (22h11 de domingo em Brasília), lançando uma coluna de cinzas espessa de 3,6 km no ar. As cinco vítimas são quatro turistas e um piloto que haviam chegado à ilha pouco antes da erupção.

Fumaça branca

Imagens transmitidas ao vivo do vulcão pouco antes da erupção mostravam algumas pessoas caminhando ao longo da borda da cratera.

A Agência Nacional de Gestão de Situações de Emergência informou que a erupção vulcânica era "moderada". A quilômetros de distância da ilha era possível ver uma espessa fumaça branca.

Os sobreviventes foram levados à terra firme em barcos de passeio, enquanto diversos helicópteros e aviões sobrevoavam a região.

Ao anoitecer, a atividade vulcânica tornou as tentativas de resgate muito perigosas, alertou Tims. "A ilha é instável, existe o risco de futuras erupções, é fisicamente perigoso retornarmos", disse ele. "Eu tenho que levar em conta a segurança de nosso pessoal e das equipes de resgate."

Susto

Michael Schade, um gerente de engenharia de San Francisco, foi um dos turistas que escaparam da ilha pouco antes da erupção. Em um vídeo publicado por ele nas redes sociais quando saía da ilha em disparada de barco, uma enorme coluna de cinzas brancas se ergue no céu enquanto um grupo de turistas assustados se encolhe perto da praia.

"Isso é muito difícil de acreditar", disse Schade. "Nosso grupo de viagem inteiro estava literalmente de pé na borda da cratera nem 30 minutos antes."

Uma câmera posicionada na orla da cratera, cuja propriedade e operação é da agência científica neozelandesa GeoNet, mostra grupos de pessoas se aproximando e se afastando da orla, da qual um vapor branco emana constantemente, pouco antes da erupção.

White Island

O vulcão White Island está localizado a cerca de 50 km da costa da baía de Plenty. Ela atrai muitos turistas fãs de aventura, que costumam visitá-la com capacetes de segurança e máscaras de gás para se aproximar do vulcão.


As vítimas tinham aterrissado na ilha pouco antes da erupção, de acordo com a empresa Volcanic Air. "Não sabemos o que aconteceu depois, mas sabemos que os cinco retornaram a Whakatane (cidade localizada a cerca de 50 km da ilha vulcânica) em um dos barcos turísticos", afirmou um porta-voz da companhia.

O White Island é o vulcão com mais atividade dentro do arquipélago da Nova Zelândia, de acordo com a agência GeoNet.

A erupção desta segunda foi inesperada, mas não incomum, disse um especialista. "Pode se esperar erupções súbitas e inesperadas de vulcões como o White Island a qualquer momento", segundo Shane Cronin, vulcanólogo da Universidade de Auckland.

Cerca de 10 mil turistas visitam a ilha anualmente. Nos últimos 50 anos foram registradas erupções frequentes, sendo a mais recente em 2016. / AFP, AP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Zelândia [Oceânia]vulcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.