Aos 81 anos, morre o pacifista israelense Abie Nathan

Abie Nathan, o piloto, empreendedor, ativista pela paz e fundador da estação de rádio Voz da Paz morreu hoje aos 81 anos. O anúncio foi feito pelo hospital Ichilov, de Tel Aviv, em comunicado. Nathan emergiu para o mundo da diplomacia do Oriente Médio em 1966, quando realizou um dramático vôo solitário para o Egito em um avião de apenas um motor. Mais de uma década depois os governos egípcio e israelense firmariam um acordo de paz.Apesar do fracasso inicial, Nathan conseguiu com seu gesto a simpatia de muitos israelenses. Em seguida lançou uma cruzada de um homem só para encerrar o conflito entre árabes e israelenses. O ex-piloto de guerra da Força Aérea Real britânica não se importava em assumir riscos, inclusive fazendo greves de fome pela paz. "Ele estava à frente de seu tempo, e fez tudo sozinho", afirmou o parlamentar Yossi Sarid.Abraham Jacob Nathan nasceu em 29 de abril de 1927 no Irã, mas foi educado na Índia. Em 1948, ele foi viver no recém-criado Estado de Israel. Trabalhou como piloto na companhia aérea israelense. Além disso, comandou uma galeria de arte e um restaurante, que se tornou um dos principais endereços da boemia israelense em Tel-Aviv.Em 1966, Nathan realizou seu vôo solitário ao Egito para tentar negociar a paz. As autoridades locais o receberam com cortesia, mas mandaram o piloto de volta para casa. Em seguida o pacifista viajou a outros países, estabelecendo contatos com pessoas como o papa João Paulo VI, os filósofos Jean Paul Sartre e Bertrand Russel e o senador norte-americano Robert Kennedy.''Eu tentei''Em 1973, ele criou a rádio Voz da Paz, que nos 20 anos seguintes seria bastante popular entre os jovens. Nathan também organizou o socorro de vítimas de guerras, terremotos e famintos de países como Camboja, Nicarágua, Líbano e o ex-Zaire. Nathan infringiu a lei diversas vezes para se encontrar com o então líder da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Yasser Arafat. O líder palestino o qualificava como um "irmão".Em 1996, Nathan teve um derrame em Washington. O segundo ocorreu em 1998, em Tel Aviv. Em uma rara entrevista, em 1996, à Associated Press, Nathan falou sobre uma de suas greves de fome, quando quase morreu. Questionado sobre o que gostaria que fosse escrito em sua lápide, ele respondeu: "Eu tentei".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.