Aos poucos, Manhattan volta a funcionar

A vida está relativamente tranqüila acima da Canal Street, na região de Chinatown, na ilha de Manhattan, após a terça-feira de susto e terror que assolou os EUA. Abaixo desta região, falta eletricidade em algumas áreas e o transporte público está interrompido (inclusive o metrô). O trânsito está fechado para qualquer ponto abaixo da 14th Street, inclusive para ônibus, mas o metrô está aberto normalmente (houve algumas alterações de itinerários nas linhas, no entanto). O comércio também deveria estar fechado na região abaixo da 14th Street, mas lavanderias, delis e até supermercados continuam abertos em vários pontos da cidade. No SoHo, 90% das lojas estão fechadas. Os supermercados estão cheios e não há mais pão nem água mineral. É importante ressaltar que o abastecimento de água está absolutamente normal, assim como de gás e eletricidade. A não ser para quem está muito perto do Financial District, o epicentro da tragédia.Há barricadas na Canal Street e também na Houston Street, que divide o Greenwich Village e o East Village do SoHo e de NoLIta. Só passa quem mostrar algum comprovante de residência. Há várias pessoas com malas que caminham na direção contrária da tragédia: gente que mora nos arredores e que pôde voltar em casa para pegar alguns pertences. Na Lafayette Street, uma das principais vias que saem do Financial District e da região da prefeitura (City Hall), o clima é de ?guerra?. É intenso o trânsito de veículos militares, carros-pipa e tratores. Ao mesmo tempo, muita gente ainda tenta entender a tragédia. Várias pessoas caminham pela região e tiram fotos da fumaça e da ?ausência? do World Trade Center no horizonte de prédios do sul de Manhattan. Em bancas de jornais, muita gente lê as notícias, até em jornais da comunidade hispânica e chinesa. Para o resto de Nova York é, na medida do possível, ?business as usual?, como eles dizem por aqui. O prefeito Rudolph Giuliani pediu para quem mora em Manhattan ficar em casa. Nos outros distritos da cidade (Queens, Bronx, Brooklyn e Staten Island), está quase tudo normalizado. As escolas continuam fechadas por um período indeterminado. Mesmo que os vôos sejam restabelecidos ainda hoje, há informações de que os aeroportos da região de Nova York (LaGuardia, JFK e Newark) devem continuar fechados. Nenhuma decisão da Federal Aviation Authority (FAA) deve ser tomada antes das 15 horas. Mesmo que o tráfego aéreo seja restabelecido, chegar aos aeroportos pode não ser uma tarefa fácil. Há pouquíssimos táxis em circulação por Manhattan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.