AP apura mais de 5000 iraquianos mortos na ocupação

Mais de 5.500 iraquianos encontraram morte violenta - apenas em Bagdá e três outras províncias - nos primeiros 12 meses da ocupação do país pelos EUA, segundo pesquisa realizada pela Associated Press. O número de vidas perdidas para a violência política e criminosa supera dramaticamente o de baixas da guerra, segundo as estatísticas dos necrotérios.Não existem números confiáveis para lugares como Faluja e Najaf, onde os combates se intensificaram a partir de abril. Na verdade, não existe estatística oficial para o Iraque como um todo, nem uma divisão das mortes por tipo de ataque. Os militares, as autoridades de ocupação e o governo iraquiano dizem não dispor dos meios para contabilizar a morte violenta de civis. Mas uma sondagem da AP nos necrotérios de Bagdá e das províncias de Kerbala, Kirkuk e Tikrit encontrou 5.558 mortes violentas registradas a partir de maio de 2003, quando o presidente George W. Bush declarou encerrada a guerra para derrubar Saddam Hussein.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.