Sebastian Scheiner/AP
Sebastian Scheiner/AP

Apesar de empate, Netanyahu declara vitória em Israel

Likud diz ter condições de formar maioria no Parlamento após boca de urna indicar mesmo número de cadeiras de bloco de oposição

O Estado de S. Paulo

17 Março 2015 | 18h42

 TEL-AVIV - Poucos minutos depois do fechamento das urnas em Israel, o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu declarou vitória nas eleições parlamentares desta terça-feira, 17, apesar do empate técnico indicado por pesquisas de boca de urna.

"Contra todos os prognósticos", uma grande vitória para o Likud", escreveu Netanyahu em sua conta no Twitter. 

O Likud e a União Sionista devem ficar com 27 assentos cada um no Knesset, o Parlamento israelense. Como nenhum dos dois atingiu a maioria de 61 deputados, o presidente Reuven Rivlin deve escolher qual legenda tem mais chance de formar uma coalizão de governo.

Dirigentes do Likud acreditam que o premiê tem maior probabilidade de formar a coalizão que Herzog. Para o ex-chanceler Shilvam Shalom, candidato a deputado na lista do partido, Netanyahu deve ter o apoio de 63 ou 64 deputados, principalmente partidos nacionalistas e religiosos. "Estamos trabalhando para formar uma coalizão forte que trate de todos os assuntos", disse. "Netanyahu já está conversando com outros partidos."

A Lista Árabe tem 13 deputados e é a terceira coalizão mais votada, de acordo com o levantamento. O quarto colocado foi o Yesh Atid, do ex-ministro das Finanças Yair Lapid e o quinto foi o Kulanu, partido do dissidente do Likud Moshe Kahlon, com 10 deputados.  Partidos religiosos e nacionalistas dividem o resto da preferência do eleitorado israelense. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.