Apesar de problemas, Haiti tem votação calma

Haitianos que participaram ontem do segundo turno das eleições voltaram a se deparar com atrasos no início da votação, além de confusões com listas de eleitores. No entanto, a dimensão dos problemas foi bem menor do que na primeira fase da disputa, em novembro, quando fraudes sistemáticas contaminaram o resultado das urnas.

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 10h37

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo percorreu 16 centros de votação em várias regiões de Porto Príncipe. Em nove locais, dificuldades na entrega de cédulas e urnas atrasaram o início do processo, marcado para às 6 horas (8 horas de Brasília).

Em um colégio público de Cité Soleil, um dos bairros mais violentos, os próprios funcionários eleitorais reclamavam que o nome de muita gente não estava nas listas oficiais. "Centenas de pessoas não votaram por causa disso", disse o mesário Sheman Dhaiti. Enquanto no primeiro turno o problema havia sido generalizado, ontem parecia restrito a alguns centros de votação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Haitieleiçõessegundo turnovotação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.