EFE/Hayoung Jeon
EFE/Hayoung Jeon

Apoio à ‘permanência’ na UE é maior entre jovens e os mais ricos

Estudo mostra que a maioria dos eleitores com mais de 60 anos é a favor da saída do Reino Unido do bloco

Fernando Nakagawa, Correspondente / Londres, O Estado de S. Paulo

23 Junho 2016 | 05h00

Jovens e os mais ricos estão entre os grupos mais propensos a apoiar a permanência do Reino Unido na União Europeia. Já os eleitores favoráveis ao Brexit, a saída do país do bloco, tendem a ter profissões de baixa qualificação e idade mais avançada. Geograficamente, o voto pró-Europa é muito forte nas grandes cidades, como Londres e em toda a Escócia. Já o grupo contrário a Bruxelas é especialmente forte no interior do país.

Ao longo dos últimos meses, diversas pesquisas têm analisado o perfil dos eleitores para o referendo britânico. A revista The Economist compilou dados de sete diferentes institutos e os números têm mostrado perfis bem marcados.

Entre os jovens com menos de 24 anos, por exemplo, o apoio à permanência na Europa é de 60%. Nesse grupo, o Brexit conta com apoio de apenas 20%. O quadro é completamente oposto entre os eleitores com mais de 60 anos. Entre os idosos, a saída da União Europeia tem apoio de 57%. Já a manutenção da parceria com os europeus é apoiada por 36% dos britânicos nessa faixa etária.

A diferença também fica clara nos fatores renda e perfil profissional. Entre os profissionais liberais e trabalhadores em cargo executivos, o voto pró-Europa lidera com 53%. Já o Brexit é apoiado por 36%. Entre os trabalhadores braçais e desempregados, o Brexit vence com 52% contra 31% pela permanência.

Um estudo do Centro para Reforma Europeia, uma instituição de pesquisa britânica sobre temas europeus, explica que normalmente cidadãos de menor renda, baixa escolaridade e que viajam pouco costumam ser mais “eurocéticos” por temerem o futuro e encararem imigrantes como concorrentes no mercado de trabalho e na busca por serviços sociais, como saúde, educação e moradia. Já os mais ricos e com elevada escolaridade tendem a apoiar o grupo europeu por não se sentirem ameaçados.

O instituto de pesquisas YouGov também avaliou particularidades de determinados grupos. O universo com maior apoio à permanência na Europa está entre os leitores do jornal The Guardian, cujo apoio chega a 91%. Entre os demais grupos pró-Europa, estão os apoiadores do Partido Verde (80%), eleitores do Partido Trabalhista (75%) e pessoas com nível universitário (70%).

Já entre os apoiadores do Brexit estão os eleitores do partido de direita Ukip (apoio de 97% à saída), leitores do tabloide Express (77%), leitores do Sun (71%) e pessoas com ensino médio ou fundamental (68%).

Divisão. A divisão também é bem marcada em termos geográficos. O YouGov cruzou dados das pesquisas eleitorais com o comportamento histórico dos eleitores em todas as zonas do país.

O estudo mostra que o apoio ao grupo europeu é especialmente forte nas áreas urbanas das grandes cidades e em toda a Escócia. Londres, por exemplo, abriga cinco das dez zonas eleitorais com maior apoio à permanência. Já o apoio ao Brexit predomina nas áreas do interior, especialmente na costa leste do Reino Unido.


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.