Apoio ao governo japonês chega a 71%, diz pesquisa

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, continua a ter forte popularidade mais de um mês após ter chegado ao governo. Uma nova pesquisa mostra que o apoio à sua administração chegou a 71%. Os agressivos estímulos econômicos de Abe são os principais responsáveis pelo grande apoio popular ao governo, segundo pesquisa do maior jornal do Japão, o Yomiuri Shimbun.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 20h48

A forte pressão do premiê sobre o Banco do Japão (BoJ) para injetar mais dinheiro na frágil economia do país ajudou a impulsionar o índice Nikkei em quase um terço nas última semanas, para o maior nível em quatro anos, fazendo com que o Japão tenha o mercado de ações com melhor performance do mundo.

A pesquisa também mostra que o Partido Liberal Democrático (LDP), de Abe, chegará nas eleições parlamentares com forte e crescente apoio, apesar de o histórico recente indicar que esse entusiasmo pode se dissipar rapidamente na medida em que a votação se aproxima. O LDP atualmente controla a câmara baixa do Parlamento, mas não tem maioria na câmara alta, o que limita sua flexibilidade política. Uma vitória nas eleições, que devem ser realizadas em julho, aumentaria consideravelmente o poder de Abe.

Segundo o jornal, a popularidade de Abe cresceu em duas pesquisas consecutivas, de 68% no levantamento anterior, realizado no início de janeiro, para 71% no atual. O último primeiro-ministro japonês a alcançar esse índice de popularidade foi Morihiro Hosokawa, que chegou ao cargo em agosto de 1993. Após uma onda inicial de apoio, sua coalizão se envolveu em disputas e ele não chegou a nove meses no poder.

A pesquisa do jornal Yomiuri, realizada entre os dias 8 e 10 de fevereiro, confirma a tendência já apontada por outros levantamentos da imprensa japonesa, que colocam o apoio a Abe em torno de 70% e sempre crescendo. O jornal apontou que a oposição ao governo de Abe caiu de 24% para 18%.

Segundo a pesquisa, 58% dos entrevistados disseram apoiar o recente acordo do governo com o BoJ, que pressionou o banco central a definir uma meta de inflação de 2% após anos de deflação. Além disso, 56% afirmam aprovar o planejamento de Abe de estimular a economia com o aumento de gastos públicos. Em relação à eleição na câmara alta, 42% vão votar no LDP, de 37% anteriormente.

A pesquisa teve 1.072 respostas de eleitores. Os levantamentos japoneses não definem uma margem de erro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãopesquisagoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.