Apoio ao Kadima e a Olmert segue aumentando em Israel

O provável herdeiro político de Ariel Sharon, Ehud Olmert, conseguiu 71% de aprovação em sua primeira semana como primeiro-ministro em exercício, desafiando as previsões iniciais de que o grupo político formado ao redor de Sharon, incluindo o Partido Kadima, iriam desmoronar após o derrame cerebral que mantém o premier incapacitado e que poderá tirá-lo de vez do cenário político.Olmert, um veterano da política, desempenha com sucesso a delicada tarefa de não parecer ansioso demais em tomar o lugar do antigo líder, ao mesmo tempo em que dá ao povo de Israel a sensação de que o país está pronto para seguir em frente, sem Sharon se necessário.Duas pesquisas publicadas nesta sexta-feira indicam que o apoio ao Kadima continua a crescer, e que Olmert tem preferência esmagadora para ser o primeiro-ministro que será escolhido nas urnas em 28 de março. Nas pesquisas, o Kadima conquista de 42 a 43 cadeiras no parlamento de Israel, o Knesset, de 120 membros, o que daria ao partido a prerrogativa de formar o próximo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.