Apoio de megaempresário gera crise entre Obama e Hillary

Um novo conflito acirrou a disputa entre os dois pré-candidatos democratas à Presidência dos EUA, Barack Obama e Hillary Clinton. A crise entre os dois senadores ganhou força depois que o megaempresário David Geffen decidiu financiar parte da campanha de Obama e criticar publicamente a ex-primeira-dama.Em entrevista ao New York Times, Geffen, que é um dos maiores empresários do showbiz dos EUA, classificou Hillary como uma pessoa extremamente ambiciosa e incapaz de conciliar os interesses da população. No passado, o empresário chegou a apoiar a candidatura de Bill Clinton, marido da senadora, à Presidência dos EUA.Os responsáveis pela campanha de Obama não comentaram as declarações de Geffen. No entanto, um porta-voz dos aliados do senador afirmou que Hillary e seu marido não se queixaram quando Geffen doou milhões de dólares à campanha de Clinton.´Campanha positiva´Os aliados de Hillary questionaram o compromisso assumido por Obama de evitar uma campanha política agressiva. Questionada sobre as declarações de Geffen, a pré-candidata democrata minimizou o conflito. "Eu quero fazer uma campanha positiva e tenho certeza de que os democratas não querem uma política baseada em interesses pessoais", disse a ex-primeira-dama, durante um fórum em Nevada, na região oeste dos EUA.A candidatura de Obama tem recebido o apoio de diversas celebridades americanas. Em relação às declarações de Geffen, o porta-voz da campanha do senador disse apenas que eles não pretendem criar um conflito entre o casal Clinton e "alguém que foi um de seus maiores aliados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.