Apoio de senadores dos EUA à Ucrânia aumenta

Após uma reunião a portas fechadas com funcionários seniores da administração Obama, alguns senadores democratas se juntaram a colegas republicanos no pedido por uma ajuda militar dos EUA à Ucrânia.

AE, Estadão Conteúdo

30 Julho 2014 | 23h17

Os senadores Carl Levin e Bill Nelson se juntaram a um grupo pequeno mas crescente de legisladores que apoiam a entrega de armas aos militares ucranianos. A ideia é ajudá-los a combater os rebeldes apoiados pela Rússia no leste do país, mas, até o momento, a administração Obama tem declarado não acreditar ser necessária essa ajuda militar.

O senador republicano Lindsey Graham afirmou notar um mal estar entre representantes dos dois partidos com a atual política norte-americana. Ele acrescentou que a administração Obama acredita que a Rússia está preparada para iniciar uma guerra para proteger os separatistas ucranianos. Em contraste, disse, os EUA não têm uma estratégia.

Ele também sugeriu que as sanções devem ser ainda mais intensas contra a Rússia. Para ele, as medidas devem ter como alvo o enorme setor de gás natural e o próprio presidente Vladimir Putin. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Ucrânia eua senado ajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.