Apoio de superdelegados a senador foi decisivo

Mais de 20 endossaram Obama horas antes do fim das últimas prévias, garantindo sua candidatura

Washington, O Estadao de S.Paulo

04 de junho de 2008 | 00h00

Horas antes do encerramento da votação nas primárias de ontem em Dakota do Sul e Montana, o senador Barack Obama já havia alcançado o "número mágico" de 2.118 delegados e superdelegados necessários para garantir a candidatura democrata à Casa Branca nas eleições de novembro, segundo contagens feitas pelas TVs CNN e MSNBC e pela Associated Press. A contagem da AP apontou Obama com pelo menos 2.129, levando em conta não só os delegados que conquistou no ciclo de primárias, mas também os superdelegados (líderes do partido com liberdade de voto) que se comprometeram, ainda que não publicamente, a votar no senador.Ontem Obama venceu em Montana (obtendo, segundo projeções, pelo menos 10 de 16 delegados, enquanto Hillary garantiu 4) e a senadora democrata triunfou em Dakota do Sul (assegurando 8 de 15 delegados, enquanto seu rival garantiu 6). Apesar do triunfo em Dakota do Sul, Hillary ficou distante da nomeação pelo fato de Obama ter recebido, durante o dia, o apoio de nada menos que 23 superdelegados, enquanto Hillary ganhou apenas 1. O mais importante superdelegado a anunciar ontem seu apoio ao senador foi o ex-presidente Jimmy Carter. "Hillary tem todo o direito de continuar concorrendo, mas a disputa terminou", disse Carter. A velocidade com que os apoios eram anunciados evidenciou que a campanha de Obama havia feito uma ofensiva coordenada para obter o endosso do maior número possível de superdelegados antes do fechamento das urnas. A senha havia sido dada por um e-mail enviado por um assessor do senador aos principais meios de comunicação às 6h56 da manhã, anunciando a adesão de uma superdelegada desconhecida, Joyce Lalonde, de Michigan. "Agora só faltam 41delegados para assegurar a nomeação", dizia a mensagem. O objetivo era eliminar as últimas chances de Hillary, que havia perdido apenas 6 das últimas 14 primárias e vinha insistindo que obteve mais votos populares que o rival. A estratégia deu certo. Antes do fechamento das urnas, Obama assegurou o número de delegados necessários e tornou inútil a vitória de Hillary em Dakota do Sul. A senadora californiana Dianne Feinstein, aliada ferrenha de Hillary, disse ontem, antes mesmo da conclusão das primárias, que "chegou a hora da verdade" para a candidatura da ex-primeira-dama. "É hora de pensar no partido", disse Dianne. AP, REUTERS E NYTNÚMEROS2.118 é o chamado?número mágico? de delegados e superdelegados que garante a candidatura democrata às eleições presidenciais de novembro2.129 é o númerodelegados e superdelegados que, segundo a agência ?Associated Press?, já declararam apoio à candidatura de Barack Obama23 superdelegadosmanifestaram ontem o apoio ao senador Obama15 delegados estavam em disputa ontem em Montana e Dakota do Sul54 primárias democratasforam disputadas ao longo de 16 mesesUS$ 75 milhões é o valor que os assessores de Obama esperam arrecadar com aequipe de Hillary

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.