Apoio dos EUA a protestos uniu o Irã, diz presidente

O presidente do Irã, Mohammad Khatami, criticou o apoio aberto dos Estados Unidos aos protestos estudantis na República Islâmica e afirmou que isso apenas serviu para fortalecer a união nacional entre os iranianos. "A posição incorreta adotada pelos americanos, desprezando o fato de isso representar um ato de interferência em questões internas iranianas, felizmente aumentou a solidariedade nacional", disse Khatami a jornalistas, depois de reunir-se com os presidentes do Afeganistão, Hamid Karzai, e do Tajiquistão, Imomali Rakhmonov. Esses foram os primeiros comentários de Khatami sobre o assunto. Uma semana de duros confrontos entre estudantes reformistas e simpatizantes dos clérigos conservadores que governam o Irã deixou dezenas de pessoas feridas ou detidas pela polícia. Os Estados Unidos - cujos comentários irritaram funcionários do governo iraniano - condenaram a repressão policial às manifestações.Khatami reconheceu a existência de diferenças políticas no Irã, mas garantiu que a maioria dos iranianos está unida em sua rejeição à posição dos Estados Unidos. O presidente iraniano disse ter certeza de que, se convocasse os iranianos para protestar contra a ?interferência externa?, ?a esmagadora maioria dos moradores de Teerã atenderia ao meu chamado?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.