Apoio dos EUA a Sharon matará a paz, diz Arafat

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat, disse que o processo de paz entre israelenses e palestinos estará morto se os EUA garantirem que Israel pode manter colônias de judeus na Cisjordânia e não precisa receber refugiados palestinos. O premier israelense, Ariel Sharon, deve se reunir com o presidente George W. Bush e espera obter apoio para seu plano, que prevê a saída de Israel da Faixa de Gaza e de parte da Cisjordânia, mas preservando seis colônias.Lideranças palestinas realizaram uma reunião de emergência para discutir o encontro de Sharon com Bush. Uma declaração emitido pelo gabinete de Arafat, em nome dos palestinos, disse que garantias oferecidas pelos EUA a Israel na questão da Cisjordânia e dos refugiados acabarão com todas as futuras negociações de paz.Tais garantias levarão a ?um ciclo de violência e ao fim de todos os acordos assinados? entre palestinos e Israel, diz a declaração. Os palestinos vêem as colônias judias como tentativas de anexação de territórios que deverão fazer parte do futuro Estado palestino, e defendem o direito de retorno dos refugiados forçados a fugir durante a guerra de 1948-49.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.