Dolores Ochoa/AP
Dolores Ochoa/AP

Após 13 dias do terremoto no Equador, equipe resgata sobrevivente de 72 anos

Manuel Vásquez foi levado para um hospital com quadro de insuficiência renal crônica, obstrução das vias urinárias, amputação dos dedos do pé, desidratação, desnutrição e desorientação

O Estado de S. Paulo

02 Maio 2016 | 08h38

QUITO - Um homem de 72 anos foi resgatado com vida por socorristas venezuelanos 13 dias depois do forte terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter que devastou a costa do Equador, informou a embaixada da Venezuela em Quito no sábado.

Manuel Vásquez foi resgatado na sexta-feira por uma equipe humanitária da Venezuela, relatou a embaixada em sua página na internet.

Ele foi encontrado na região de Jaramijó, na província de Manabí, quando os socorristas inspecionavam possíveis riscos na área.

A equipe foi alertada "por sons provenientes de uma estrutura parcialmente em colapso", quando encontraram Vásquez.

De acordo com os socorristas venezuelanos, o homem foi levado para um hospital com quadro de insuficiência renal crônica, obstrução das vias urinárias, amputação dos dedos do pé, desidratação, desnutrição e desorientação.

Após o terremoto, o Equador recebeu centenas de socorristas, bombeiros, médicos e especialistas de países como Colômbia, Chile, México, Venezuela e Espanha para ajudar nos trabalhos de busca e resgate.

Até o momento, o terremoto registrado no Equador deixou mais de 650 mortos, 32 desaparecidos e mais de 20 mil desabrigados. As equipes de socorro resgataram 113 pessoas, segundo o balanço oficial mais recente. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Equador terremoto resgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.