Após 16 anos, Argentina retoma visitas ao Peru

A presidente argentina, Cristina Kirchner, iniciou hoje uma visita oficial de 48 horas ao Peru, encerrando um período de 16 anos da última viagem realizada por um chefe de Estado ao país. Em Lima, Cristina disse que sua visita ao colega Alan Garcia representa "um ato de desagravo institucional e de reparação histórica que os argentinos deviam a si próprios e fundamentalmente aos irmãos peruanos".

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

22 de março de 2010 | 19h24

As visitas bilaterais de Estado foram interrompidas pelas suspeitas de que Buenos Aires teria negociado vendas de armas ao Equador, nação com a qual o Peru disputava a região da Cordilheira do Condor. Além do Brasil, Chile e Estados Unidos, a Argentina era um dos países designados para negociar a paz entre os dois vizinhos em conflito.

A última visita argentina ao Peru foi feita por Carlos Menem (1989-1999), em 1994. Naquela ocasião, o então mandatário argentino foi recebido por seu colega Alberto Fujimori (1990-2000). O escândalo da venda ilegal de armas ainda mantém uma causa judicial aberta, na qual o ex-presidente Menem é um dos principais acusados, além de outros ex-funcionários públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.