Após 19 anos, Argélia vai encerrar estado de emergência

A presidência da Argélia informou que o gabinete de governo aprovou um projeto para encerrar o estado de emergência no país, em vigor há 19 anos. O governo já havia anunciado o projeto, mas o gabinete só deu sua aprovação formal hoje.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2011 | 16h58

O encerramento do estado de emergência passará a valer quando o decreto for publicado no diário oficial do governo, mas ainda não se sabe quando isso vai acontecer. Ao longo das últimas semanas, funcionários argelinos afirmaram em diversas ocasiões que o estado de emergência seria suspenso em breve, mas sem apresentar uma data específica. Na semana passada, o primeiro-ministro Ahmed Ouyahia afirmou que o governo da Argélia encerraria o estado de emergência até o fim de fevereiro.

A ação do governo ocorre em um momento no qual líderes argelinos de oposição, empolgados com o sucesso das recentes revoltas populares no Egito e na Tunísia, têm convocado protestos contra o governo do presidente Abdelaziz Bouteflika.

O estado de emergência vigora desde 1992, quando o exército cancelou uma eleição na qual a vitória de partidos islâmicos parecia certa e teve início um período de violência entre forças do governo e insurgentes islamitas, durante o qual entre 150 mil e 200 mil pessoas morreram. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.