Após 2 anos, Evo volta a Sucre

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu ontem "unidade e trabalho conjunto" para melhorar o país. A declaração foi feita em sua primeira visita a Sucre, de maioria opositora, em dois anos. Ele escolheu a cidade, onde foi fundada a República da Bolívia, para comemorar os 184 anos de independência do país. "Se todos nos juntarmos, a Bolívia, em pouco tempo, será um país respeitado e apreciado no contexto internacional. Será um modelo de país que luta pela igualdade e defende sua dignidade", declarou o presidente. Com a presença de representantes dos três poderes e até de alguns líderes da oposição, Evo pediu também mais coordenação e uma "não submissão" para aprofundar o "processo de mudança" empreendido por ele.Milhares de seguidores de Evo foram a Sucre para expressar seu apoio, mas o presidente também ouviu alguns gritos de protesto, como "Evo assassino", de opositores locais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.