Após 26 mortes, medo de vírus infantil chega à capital da China

O medo de um vírus responsável pelamorte de ao menos 26 crianças na China tomou conta de pais dePequim na terça-feira, dia em que autoridades fecharamtemporariamente dois jardins da infância em meio a um surto dadoença causada por um enterovírus. O problema fez com que o Ministério das Relações Exterioresdo país viesse a público garantir que o governo tomava todas asmedidas possíveis para conter a doença. "O governo chinês está dando muita atenção ao vírus evários órgãos estão adotando medidas eficientes para conter adisseminação desse mal", afirmou Qin Gang, porta-voz dachancelaria em uma entrevista coletiva. O número de crianças afetadas nos jardins da infância nãofoi confirmado e os doentes estão sendo submetidos a exames afim de que seja determinado o tipo de vírus responsável pelosurto, afirmou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dePequim, segundo a agência de notícias Xinhua. Esse mal costuma aparecer entre maio e junho, na capitalchinesa, e outros casos devem ocorrer nos próximos meses nosjardins da infância da cidade, disse Wu Jiang, um especialistado centro. A situação atual, no entanto, continua a ser normal e aspessoas não deveriam entrar em pânico já que medidaspreventivas foram adotadas, acrescentou Wu. A enfermidade, conhecida como doença de mão, pé e boca,comum entre as crianças, é provocada por uma família de víruschamada enterovírus. Surtos dela ocorrem frequentemente naChina. Porém, no cenário atual, houve vários casos fatais, algoque costuma ocorrer quando o responsável pela contaminação é oenterovírus 71 (EV71), que pode provocar uma forma grave dadoença, na qual o paciente apresenta febre alta, paralisia emeningite viral. Cerca de 11.905 casos da doença de mão, pé e boca foramregistrados na China neste ano, disse a agência de notíciaschinesa Xinhua. O EV71 provocou 26 mortes, quase todas emFuyang, uma cidade da Província de Anhui (leste da China). Aomenos duas das mortes ocorreram na Província de Guanddong(sul). Todos os casos fatais de Fuyang envolveram crianças commenos de 6 anos. A maior parte delas possuía menos de 2 anos deidade. Os pais em Pequim, sede dos Jogos Olímpicos de 2008 e quenão registrou nenhuma morte provocada pelo EV71, estavam emalerta. A capital registrou 1.482 casos da doença de mão, pé e bocaneste ano, a maior parte deles com crianças de menos de 5 anos,disse a Xinhua. Não se sabia ainda com segurança se algum dos casosocorridos em Pequim envolvia o vírus EV71, mas a cidadeprometeu, daqui por diante, divulgar informações semanais sobrea doença. (Reportagem de Lindsay Beck, Reuters Television e BenBlanchard)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.