Após 3 meses, refém alemão é libertado no Afeganistão

Rebeldes soltam Rudolf Blechschmidt, seqüestrado em 18 de julho, e outros cinco cidadãos afegãos

Efe,

10 de outubro de 2007 | 10h46

O engenheiro alemão Rudolf Blechschmidt, seqüestrado há quase três meses no Afeganistão, foi libertado nesta quarta-feira, 10, com outros cinco cidadãos afegãos que também eram mantidos reféns. Os reféns foram libertados na região de Jaghatu, ao sul da província de Maidan Wardak, confirmou Haji Naheem, chefe do distrito regional. O ministro de Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, confirmou em Berlim a libertação de Blechschmid. "O alemão seqüestrado no Afeganistão Rudolf Blechschmid se encontra a partir de hoje novamente em liberdade. Estamos contentes e aliviados", afirma uma nota oficial emitida pelo escritório do chefe da diplomacia alemã. Sem dar detalhes sobre as circunstâncias da libertação do engenheiro, a mensagem diz que "com ele foram libertados seus acompanhantes afegãos". "Isto também representa um grande alívio para nós", acrescenta. "O senhor Blechschmid está atualmente sob tutela das forças de segurança afegãs. O embaixador alemão já entrou em contato com ele, por telefone", afirma a nota. Steinmeier agradece os esforços pela libertação do engenheiro por parte do gabinete de crise do ministério, da embaixada alemã em Cabul e do governo do Afeganistão. "Neste momento de alívio devemos também refletir e lembrar o destino do cidadão alemão morto durante o cativeiro. Compartilhamos a dor com seus familiares", afirmou o ministro. O engenheiro foi seqüestrado no dia 18 de julho, com um colega também alemão, executado com vários tiros pelos talebans poucos dias depois. O seqüestro aconteceu um dia antes de outro grupo rebelde capturar 23 missionários cristãos sul-coreanos no leste do Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
SeqüestroalemãoAfeganistãp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.