Após 36 anos, "Los Angeles Times" anuncia apoio a um candidato à Presidência

O democrata Barack Obama e o republicano John McCain foram os escolhidos pelo segundo maior jornal metropolitano nos EUA

EFE, LOS ANGELES

02 de fevereiro de 2008 | 03h56

LOS ANGELES - O jornal "Los Angeles Times" anunciou nesta sexta-feira em um editorial seu apoio ao democrata Barack Obama e ao republicano John McCain na corrida para as candidaturas às eleições presidenciais dos Estados Unidos, uma decisão que rompe o silêncio de 36 anos do diário no momento de assumir uma postura eleitoral.

O "LA Times", segundo maior jornal metropolitano nos EUA, anunciará publicamente seu apoio aos dois pré-candidatos na edição do próximo domingo, segundo informou em sua página oficial. Além disso, a publicação explicou porque decidiu respaldar estes dois pré-candidatos.

"Obama é um chefe exemplar que evita as disputas internas típicas de uma campanha e atrai os americanos, cansados há muito tempo da política de divisão e destruição", indicou.

O diário afirmou que "apóia energicamente" Obama e admite que o respaldo a McCain não é tão categórico, devido a desavenças em critérios relevantes como a Guerra do Iraque, os direitos dos homossexuais e o aborto.

No entanto, aplaudiu o senador pelo Arizona e herói de Guerra do Vietnã por seus pontos de vista sobre a reforma migratória, sua oposição ao uso da tortura em Guantánamo e suas perspectivas sobre as relações exteriores.

"Apesar de (McCain) não nos agradar sempre, ele pelo menos é sincero", disse o "LA Times". "(McCain) É o único entre os candidatos republicanos que fecharia o centro de detenção de Guantánamo, transformado em um símbolo internacional da arrogância americana", acrescentou.

"São posições que deveriam impressionar os eleitores do país; de fato, parte do apoio a McCain e Obama como candidatos acontece por sua aproximação ao centro", assegurou no editorial.

O "LA Times" afirmou também que Hillary Clinton é uma "servidora do Estado experimentada", e a acusou de "fracassar no momento de provar seu bom julgamento e capacidade de dirigir, ao votar pela Guerra do Iraque e acusar depois o presidente George W. Bush de abusar da autoridade que ela o ajudou a obter".

Este apoio a McCain e Obama chega quatro dias antes da realização, no dia 5 de fevereiro, da "superterça", quando 22 estados americanos, incluindo a Califórnia, votarão em seus pré-candidatos preferidos.

A última vez que o "LA Times" apoiou um candidato aconteceu na campanha de reeleição de Richard Nixon em1972, uma decisão da qual se arrependeu depois seu editor de então, Otis Chandler, em função do caso Watergate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.