Após 9h, polícia mata sequestrador de turistas nas Filipinas

Tomada de reféns por ex-policial acusado de roubo teve fim dramático em Manila.

BBC Brasil, BBC

23 de agosto de 2010 | 12h48

A polícia colocou fim nesta segunda-feira a um sequestro de nove horas de um ônibus de turistas na capital das Filipinas, Manila, que foi transmitido, ao vivo, por emissoras de todo o mundo.

As autoridades afirmam que o ex-policial que sequestrou o ônibus foi morto.

Armado com um fuzil M16, o ex-policial filipino Rolando Mendoza entrou no ônibus no fim de domingo, quando havia 25 pessoas a bordo.

Segundo testemunhas, o seqüestrador era um detetive condecorado que havia sido exonerado da corporação por acusações de roubo e de tráfico de drogas.

Ele libertou nove reféns à medida que as negociações avançaram, mas havia ao menos 15 reféns a bordo do ônibus quando a polícia decidiu invadir o veículo. Apenas alguns deles foram vistos deixando o veículo com vida.

A polícia afirma ter decidido pôr fim às negociações quando, após horas de impasse, foram ouvidos tiros disparados a bordo do veículo.

Testemunhas afirmaram que, ao anunciar o sequestro, ele dizia que queria seu emprego de volta, e ameaçou matar reféns se suas exigências não fossem atendidas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.