Após acidente, presidente do Quirguistão decreta luto nacional

Boeing 737 cai na capital do país dez minutos após decolagem; 68 dos 90 ocupantes do avião morreram

Efe,

25 de agosto de 2008 | 05h45

O presidente do Quirguistão, Kurmambek Bakiev, decretou nesta terça-feira dia de luto nacional em memória das vítimas do acidente com um avião Boeing-737, junto ao aeroporto internacional de Manás, nos arredores da capital quirguiz, Bishkek.   Veja também: Avião cai na Guatemala; pelo menos 10 morrem Falha obriga avião da Spanair a interromper vôo    Segundo dados do governo quirguiz, no acidente morreram 68 dos 90 ocupantes do avião, que caiu quando tentava retornar ao aeroporto de origem, poucos minutos após decolar.   Fontes da terminal aéreo de Manás, citadas pela agência russa Interfax, disseram que o aparelho pertencia à companhia privada Itek-Air, estava fretado pela empresa iraniana Osman e tinha como ponto de destino Teerã.   O primeiro-ministro quirguiz, Igor Chudinov, disse que os sete tripulantes do aparelho sobreviveram ao acidente e se encontram hospitalizados.

Tudo o que sabemos sobre:
Quirguistãoacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.