Fernando Vergara / AP
Fernando Vergara / AP

Após acordo de paz, Farc libertam primeiro grupo de menores

Ação faz parte dos acordos assinados durante a negociação; oito crianças e adolescentes foram entregues ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha

O Estado de S. Paulo

10 de setembro de 2016 | 17h12

BOGOTÁ - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) recebeu neste sábado, 10, os oito primeiros menores libertados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) como parte do compromisso assinado nos diálogos de paz com o governo do país.

Os menores foram recebidos por uma missão formada por membros do CICV e dois delegados das organizações sociais que fazem parte da mesa técnica que revisa o cumprimento do acordo. Os oito foram considerados "aptos" para serem transferidos por estarem com a saúde boa.

Segundo o pacto assinado entre o governo e as Farc, o CICV ficou encarregado de realizar uma avaliação preliminar do estado de saúde física e mental dos menores de idade. Além disso, verificará suas identidades e informação pessoal básica antes de entregá-los a uma equipe de recepção formada por membros do Unicef.

O Unicef terá locais transitórios de amparo, onde as crianças e adolescentes serão submetidos a uma segunda avaliação médica e psicológica. Depois, seguem para atividades preparatórias para reincorporação, reparação integral e inclusão social.

O CICV destacou que a discrição é chave para esse tipo de missão por causa do envolvimento de menores de idade. Por isso, pediram que o povo colombiano e a imprensa respeitem as medidas tomadas para garantir a preservação da identidade das vítimas.

Em maio deste ano, as equipes de negociação do governo da Colômbia e das Farc assinaram um acordo para tirar todas as crianças e adolescentes da guerrilha, facilitando sua reintegração à vida civil.

O acordo de paz entre as duas partes foi fechado no dia 24 de agosto e será assinado em um ato solene no dia 26 de setembro. Agora, o acordo será submetido à consulta popular em um plebiscito convocado para o dia 2 de outubro. /EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiaJuan Manuel Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.