AFP PHOTO / MAXIMILIANO LUNA
AFP PHOTO / MAXIMILIANO LUNA

Após ampliar bancada legislativa, Macri promete reformas permanentes na Argentina

Segundo presidente argentino, mudanças trarão progresso ao país e foram referendadas nas urnas

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2017 | 15h00

BUENOS AIRES - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse nesta segunda-feira, 23, que o país entrará em uma etapa de reformismo permanente, impulsionado pela vitória de seu partido Cambiemos nas eleições legislativas de domingo. Segundo Macri, essas reformas trarão progresso ao país e foram referendadas nas urnas.

+ Após resultados, Macri diz que Argentina está disposta a fazer as coisas bem feitas

“Estamos aqui para melhorar a vida de todos os argentinos, mesmo os que não votaram em nós”, disse Macri. 

O presidente colocou como prioridade a luta contra o alto déficit fiscal do país, que, segundo ele, é uma prioridade e contribuirá para diminuir a pobreza no país, uma vez que o ele é uma das causas da inflação e perda de poder aquisitivo da população.

“Não podemos financiar o déficit eternamente”, disse Macri. “A redução dele é um compromisso nosso de primeira hora.”

Segundo Macri, o principal objetivo da política econômica é diminuir o déficit e fazer com que a inflação seja de um dígito nos próximos dois anos.  “Vamos adequar osgastos públicos a níveis razoáveis. Não podemos pagar mais impostos”, acrescentou. “Temos que ter uma desoneração lenta.”

Macri evitou falar abertamente em uma reforma trabalhista – criticada pela oposição e sindicatos – mas prometeu mudanças para criar mais empregos. “Dialogaremos com todos os setores para que essas reformas criem mais postos de trabalho”, concluiu. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.