Após ataque, Chevron fecha oleoduto na Nigéria

A empresa norte-americana Chevron informou nesta segunda-feira que interrompeu a operação de um oleoduto atacado na sexta-feira no sul da Nigéria, e que está investigando os danos ocorridos.

REUTERS

20 de dezembro de 2010 | 09h27

"Suspendemos a produção para minimizar o impacto ambiental e informamos às agências governamentais relevantes e a outros interessados", disse a Chevron em nota, sem informar qual foi o volume afetado da produção no oleoduto Dibi-Abiteye.

Um grupo militante do Estado do Delta, no sul da Nigéria, reivindicou no sábado a autoria do ataque ao oleoduto. A Nigéria é o maior produtor africano de gás e petróleo, mas sofre regularmente com ataques de grupos armados, com prejuízos que eventualmente chegam a 1 bilhão de dólares.

Os militantes dizem lutar por uma distribuição mais justa dos dividendos petrolíferos, mas o limite entre a ação política e a criminalidade é difuso. Muitos chefes de grupos armados já enriqueceram com sequestros e furto de grandes quantidades de petróleo.

(Reportagem de Joe Brock)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIACHEVRONATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.