Ettiene Laurent / Efe
Ettiene Laurent / Efe

Após ataque na França, 'Guardian' reforça segurança em Londres

Decisão foi anunciada em um e-mail enviado aos funcionários da empresa, mas jornal ressalta que não sofreu nenhuma ameaça

FERNANDO NAKAGAWA, ENVIADO ESPECIAL / PARIS

08 de janeiro de 2015 | 11h31


PARIS  -  O jornal britânico The Guardian aumentou a segurança nas instalações da empresa na Grã-Bretanha e em outros escritórios. A decisão foi anunciada em um e-mail enviado aos funcionários da empresa. O Guardian ressalta, porém, que não sofreu nenhuma ameaça após o atentado que matou 12 pessoas na redação do jornal Charlie Hebdo em Paris.  

Assinado pelo presidente-executivo do Guardian Media Group, Andrew Miller, o e-mail enviado nesta manhã aos colaboradores informa que a empresa está "revendo a segurança em todos os edifícios do Guardian globalmente, embora seja importante ressaltar que nós não recebemos uma ameaça e não há nenhuma razão para acreditar que nós devemos fazer qualquer coisa diferente de adotar uma abordagem normal". 

Miller encerra a mensagem com a afirmação de que a empresa "continuará a monitorar a situação e informará qualquer alteração nos procedimentos ou políticas". A sede do Guardian fica em um moderno edifício no centro de Londres, a poucos metros das estações King's Cross  e St Pancras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.