Após ataques aéreos, ministro ameaça Israel

O Sudão acusou Israel de realizar ataques aéreos, na terça-feira, contra a principal fábrica de munição e de armas de pequeno porte do país, localizada na capital Cartum. De acordo com analistas, o Sudão serviria de rota de contrabando de armas para os palestinos na Faixa de Gaza. Duas pessoas morreram após os ataques. "Quatro aviões militares bombardearam a fábrica Yarmouk. Nós acreditamos que Israel esteja por trás (dos ataques)", disse o ministro de Informação, Ahmed Belal Osman. "O Sudão se reserva o direito de revidar o ataque." Os Ministérios de Defesa e das Relações Exteriores de Israel não comentaram o caso.

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2012 | 03h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.