Após atentado, tropas israelenses ocupam Jenin

Os tanques israelenses entraram nesta quarta-feira em Jenin, horas após um militante palestino detonar um carro-bomba ao lado de um ônibus lotado, próximo a Megiddo, ao norte de Israel, matando pelo menos 16 pessoas e deixando outras 45 feridas. Segundo fontes da segurança palestina, cerca de 24 tanques ocuparam Jenin e soldados israelenses, sobrevoando um bairro, fizeram disparos. Não há informações de mortos. Temendo os ataques, moradores de Jenin se refugiaram em suas casas. Militantes palestinos da Jihad Islâmica assumiram o atentado e disseram que o atacante seria de Jenin, mas não revelaram o nome do suicida por temer uma represália contra sua família por parte de Israel.Jenin, um reduto de extremistas palestinos, foi ocupada pelas tropas israelenses várias vezes nos últimos meses, inclusive numa breve incursão nesta segunda-feira. Durante as seis semanas de ofensiva militar israelense contra as milícias palestinas, que terminou no mês passado, o acampamento de refugiados de Jenin foi cenário de vários combates.O atentado contra o ônibus aconteceu no 35º aniversário da ocupação da Cisjordânia e Gaza pelas tropas israelenses, durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967.Em outro incidente, um palestino foi morto pelo exército de Israel próximo ao kibutz Nahal Oz, onde soldados pararam dois homens a cerca de 100 metros da fronteira de Israel com a Cisjordânia. O palestino teria sido morto antes de atingir a cerca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.